fbpx
Leia também

Como o gestor de RH pode ajudar a organização em tempos de crise Vivemos tempos

leia mais

Balancete: o que é, como fazer e principais conceitos

Ter um controle contábil é uma das tarefas mais importantes para um gestor, especialmente por ser uma área que lida com a saúde financeira do negócio. E, é por isso que existe o balancete – um demonstrativo que promove a análise dos dados dentro de um período específico, ativos e passivos de resultados. 

Então, para compreender essa prática e avaliar se sua empresa está fazendo certo, leia este artigo na íntegra e apresente a sua equipe! 

Entenda exatamente o que é o balancete 

Você pode entender o balancete como um demonstrativo financeiro que as empresas realizam para verificar a saúde financeira do negócio. Então, como isso ocorre? 

Por meio de sua equipe de contadores que avaliam créditos, débitos e saldos, as organizações têm um resumo de suas contas e consegue entender a situação dos ativos e passivos levando em consideração um determinado período de operação. 

Essa prática também é chamada de balancete contábil ou balancete de verificação. Acontece essa variação de nome justamente por haver uma análise dos dados contábeis das empresas. 

Ou seja, esse demonstrativo contém informações essenciais que permite o controle interno financeiro mais rigoroso e um planejamento para os próximos anos, além de haver o controle tributário. 

Além disso, a periodicidade do uso do balancete pode variar de acordo com os objetivos e necessidades de cada negócio, podendo utilizar para relatórios semanais, quinzenais, mensais ou até mesmo diários. 

Leia também: Balanço Patrimonial – O Que é? Como Fazer?

Por que é importante e quais finalidades de realizar o balancete? 

O motivo principal de realizar o balancete para a empresa é entender o real cenário do negócio, ok? Sendo assim, o demonstrativo tem a capacidade de analisar a posição financeira da organização, criar alguns relatórios e até mesmo o próprio balanço patrimonial. 

É extremamente desenvolver esse documento principalmente para saber qual a capacidade que o negócio tem para pagar tudo que possui, ou seja, sustentar os famosos ativos. 

Assim, calcula-se, dinheiro emprestado ou investimentos de acionistas, além d avaliar qual foi o desempenho da organização ao longo do tempo, colocando nesse meio lucros e prejuízos.‍ 

Além disso, é uma prática que facilita a criação da Demonstração de Resultados do Exercício (DRE), identificar se foram feitos gastos excessivos ou desnecessários.  

Para a gestão também é um documento importante, pois permite perceber prováveis falhas no gerenciamento financeiro, especialmente para chegar a apurações contábeis. Também podemos citar outras motivações, como: 

  • Contabilizar tanto os lucros quanto os prejuízos; 
  • Descrição completa das contas; 
  • Garante a integridade das contas a partir de saldos voláteis; 
  • Alteração a qualquer momento pelo profissional da contabilidade. 

Quais as contas são válidas? 

Primeiramente, temos que ter em mente que o balancete se forma por contas de resultado. Ou seja, contamos com patrimoniais ativos (bens e direitos), os passivos e de obrigações.  

‍Vamos explicar o que significa e como é aplicado!  

Ativo: contas alocadas por ordem de liquidez. Veja os exemplos: 

  • Caixa – disponibilidade de dinheiro  
  • Bancos – todos os saldos em instituições bancárias; 
  • Contas a receber; 
  • Estoques – saldos em mercadorias; 
  • Despesas antecipadas – valores pagos por despesas; 

Passivo: aplicada por ordem de exigibilidade, que sejam quitadas em menor prazo. Exemplos: 

  • ‍Impostos – municipais, estaduais e federais; 
  • Taxas e contribuições; 
  • Contas a pagar para fornecedores; 
  • Relações de provisões – salários e contribuições para colaboradores. 

Além disso, outras contas podem ser identificadas nas contas de resultado, como: informações sobre receitas, despesas e custos. Desse modo, avalia-se todos os ganhos, custos e valores utilizados para manter o negócio. 

Sugestão de leitura: Principais erros na validação da ECD e ECF

Entenda a diferença entre balanço e balancete 

Sendo bem objetivo, a principal diferença entre balanço e balancete é que, enquanto o balancete avalia a movimentação da empresa, perceba variações e forma um documento bastante completo, o balanço patrimonial pode ser entendido como um relatório um pouco mais resumido, pois ele possui somente uma posição do ativo e passivo após o encerramento do balancete. 

Além disso, há uma obrigatoriedade que os separa, pois, o balanço patrimonial é um demonstrativo obrigatório para as empresas, de acordo com a Lei nº6.404/76, já que indica a posição financeira da organização. 

Quais são os tipos de balancete? 

Agora que você já sabe os principais pontos sobre o balancete, entenda quais são os tipos de demonstrativos e suas diferenças. Confira. 

Balancete analítico 

O balancete analítico traz informações sobre as contas com o máximo de detalhes possível, a fim de gerar a representação contábil da empresa. 

Ou seja, é um relatório muito extenso com diversos dados relevantes que auxiliam na análise contábil da organização. 

Balancete sintético 

Já com o balancete sintético ocorre uma demonstração mais simples, útil no dia a dia, pois a análise das contas é feita somente com os números finais das principais contas patrimoniais da empresa. 

Balancete de verificação inicial 

Neste modelo, a análise ocorre com os primeiros dados avaliados, ou sejam o balancete de verificação é feito com base nas primeiras apurações, sendo realizado antes da Apuração de Resultados do Exercício. 

Por isso, esse tipo é considerado o ponto inicial de verificação, já que serve de base para o balancete final e utiliza duas contas: patrimonial e de resultado. 

Balancete de verificação final  

O balancete final é uma verificação contempla apenas as contas patrimoniais da empresa. Aqui, os profissionais apagam as contas de resultado por conta da Apuração de Resultados do Exercício.   

 Além disso, vale informar que esse balancete determina o sucesso dos resultados, se foram positivos ou negativos. Além disso, descrevem dados das contas patrimoniais, como: ativos, passivos, contas de resultados encerradas na apuração do resultado, lucro ou prejuízo e patrimônio líquido. 

Complemente com Balancete: o que é, como fazer e principais conceitos

Entenda o que é conta patrimonial e patrimônio líquido 

Nas contas patrimoniais os profissionais de contabilidade levam em consideração o patrimônio líquido, que detalha o patrimônio líquido. Entenda o que ele é! 

O patrimônio líquido é um indicador contábil, que representa a soma dos recursos próprios da organização. Assim, pode ser entendido como a riqueza da empresa ou tudo aquilo que pertence aos sócios e está na reserva. 

E, para chegar ao resultado sobre o patrimônio líquido, os contadores somam os valores como reserva financeira e capital social investido pelos sócios.‍‍ 

Como fazer o balancete de verificação? 

‍Primeiramente, queremos dizer que fazer um balancete é uma tarefa relativamente simples. Atualmente há alguns modelos possíveis e formas de apresentar ativo, passivo, custos, receitas, resultados e despesas.  

Então, no geral, os profissionais da área contábil realizam o documento disposto em quatro colunas, sendo duas colunas direcionadas ao movimento e duas ao saldo

As colunas de movimento devem ser preenchidas com as informações literais de débito e crédito em conta  

Já as colunas reservadas ao saldo devem ser feitas a partir do cálculo da diferença entre crédito e débito.  

Lembrando que essa é uma sugestão simples.  Portanto, recomendamos que a empresa tenha profissionais e uma equipe qualificada para acompanhar a saúde financeira do seu negócio. 

Utilize a tecnologia a seu favor! 

Com um software de gestão financeira, a empresa consegue ampliar a atuação do seu time contábil e, assim, ter um balancete correto, que demonstre aos gestores e executivos a real situação do seu negócio. 

Hoje, um dos principais sistemas utilizados nessa tarefa é o ERP (Sistema integrado de gestão empresarial) que trabalha com o módulo de Gestão Financeira, Controladoria e Gestão Fiscal, que automatizam algumas atividades e fornecem informações relevantes para a realização do balancete. 

Para conhecer o sistema da StarSoft, entre em nosso portal e converse com um de nossos especialistas! Estamos prontos para te atender e selecionar as melhores soluções para seu negócio! 

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Assine aqui nossa news: conteúdos do mundo do RH.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Assine nossa newsletter

    Posts Relacionados.

    Comentários.