fbpx
Leia também

Como calcular o ROI de um sistema de gestão de pessoas?

Os profissionais de RH enfrentam múltiplos desafios durante a sua rotina em empresas de todos os tipos e tamanhos. Mas, nada brilha mais os seus olhos do que a possibilidade de transformar a área de Recursos Humanos em um intermediário estratégico de crescimento do negócio. Nesse artigo você vai descobrir como calcular o ROI de um sistema de gestão de pessoas.

São inúmeros formatos possíveis para isso ser conquistado, mas sem sombra de dúvidas, um dos mais eficientes é através do cálculo do ROI. E, pensando nisso, hoje a Starsoft trouxe um guia rápido sobre como calcular o ROI de um sistema de gestão de pessoas, orientando os gestores da área e mostrando como a ferramenta é essencial para você trilhar um caminho de sucesso.

ROI: uma visão geral

ROI denomina a sigla para ”retorno do investimento”. Ou seja, os gestores o classificam como uma ferramenta de auxílio para entender se um investimento vale ou não a pena, determinando exatamente qual seria o seu retorno para a organização, além de mostrar a rentabilidade do capital empregado para tal ação.

Normalmente, muitos gestores costumam utilizar KPI em empresas para compreender e mensurar números, volumes, lucros e investimentos – de uma forma mais prática e fácil de ser lida.

Mas, como funciona o ROI em um sistema de gestão de pessoas?

Na área de recursos humanos, o ROI é o cálculo sobre os resultados da área, realizado especificamente para as ações voltadas para o setor, como os recrutamentos, treinamentos ou seleção de novos colaboradores. Tudo isso com base no investimento financeiro realizado pela organização em um todo.

É fundamental para todas as organizações terem em mente a importância do ROI para si, afinal, quantos mais investimentos a área realizar, de  mais retorno para a empresa ela fornecerá. Mesmo tendo em vista os benefícios relacionados, o cálculo do RIO de um sistema de gestão de pessoas ainda enfrenta certos desafios, que devem ser superados por meio da busca por conhecimento por parte dos gestores.

Em primeiro lugar, muitos gestores precisam retirar suas mentalidades de que o RH é apenas uma área subjetiva da qual seus resultados são difíceis de mensurar de forma objetiva. Esse pensamento é mais do que obsoleto e torna o cálculo do ROI um dos mais complicados se ainda se perpetua. Em seguida, é fundamental contar com um time de colaboradores qualificados para buscar os resultados ideais para um cálculo do ROI com sucesso – isto é, ter um time capaz de aplicar a metodologia de forma mais operacional, menos burocrática, com tempo de disponibilidade maior e investimento em estratégias para trazer o sucesso da tarefa.

E, por fim, introduzir o conceito de ROI de maneira consciente e aprofundada, com interpretação sobre os resultados do cálculo é uma tarefa dificultosa para muitos gestores – mas, é fundamental para gerar conscientização sobre o papel da equipe e quais estratégias eles podem tomar para fortalecer seus processos e capacitar-se cada vez mais.

Como calcular o ROI de um sistema de gestão de pessoas?

Para calcular o ROI de um sistema de gestão de pessoas, é importante monitorar determinadas métricas para ter em mãos dados, das mais diferentes perspectivas, que possam ajudar a identificar seus objetivos e medir o desempenho em relação a esses objetivos.

Dos mais cruciais para qualquer tipo de organização e estratégica adotada, destacamos os dados de eficiência, produtividade, custo e sucesso de RH, como:

1. A taxa de retenção de colaboradores

Um dos principais componentes para calcular o ROI de um sistema de gestão de pessoas é compreender e rastrear a taxa de retenção de colaboradores, entendendo como suas estratégias estão funcionando e avaliando a moral de sua empresa.

Além disso, é paleo do gestor associar essa métrica ao custo da rotatividade de colaboradores para ter uma ideia da quantidade de dinheiro que sua organização está gastando na substituição de colaboradores que saíram.

O rastreamento de dados de RH ajuda qualquer organização a tomar decisões baseadas em dados sobre recrutamento, contratação, integração, retenção e política de RH.

2. Custo da rotatividade de colaboradores

Saber e acompanhar o custo da perda de um colaborador o ajudará a tomar decisões mais estratégicas sobre benefícios e atividades de retenção. É claro que o custo de perder um colaborador varia de acordo com o setor e sua função na empresa, mas é importante para que cada organização realize os cálculos necessários para chegar a uma estimativa de valores.

Ademais, o cálculo sobre rotatividade leva em consideração alguns fatores como:

  •  Produtividade perdida;
  • Custos de contratação e recrutamento;
  • Custos com treinamento.
  • Impacto cultural

3. Dados de compensação atuais e históricos

Rastreie os dados de remuneração para garantir que você está atendendo os requisitos de salário mínimo em sua área, além do cumprimento do pagamento de horas extras; e entender o crescimento da equipe dentro da empresa.

Além disso, é útil saber quanto outras organizações pagam por cargos comparáveis para que você permaneça competitivo. Assim, o rastreamento é feito pelas seguintes informações:

  • Nome do empregado;
  • Cargo deste colaborador;
  • Data de início;
  • Salário inicial;
  • Salário atual.
  • Outras informações salariais úteis para sua força de trabalho;

4. Despesas de treinamento e integração

Calcular o treinamento de novos colaboradores e despesas de integração é uma parte do entendimento do custo de contratação e é importante para o orçamento. Uma integração bem-sucedida reduzirá seus custos de contratação e o treinamento contínuo de indivíduos  ajudará a reduzir a rotatividade.

Então, na hora de calcular o ROI de um sistema de gestão de pessoas, é fundamental para o gestor calcular as despesas de treinamento e integração, incluindo os seguintes itens como:

  • Disponibilidade da equipe (tempo gasto para treinar, preparar, etc;)
  • Materiais/suprimentos de treinamento;
  • Espaço físico para as reuniões ou mesmo ferramentas online;
  • Atividades sociais inerentes, como reuniões, calls, visitas técnicas entre outros;

Ademais, esses dados podem ser coletados em uma planilha de orçamento ou sinalizados em um software contábil para fácil rastreamento e análise.

5. Despesas com recrutamento

Suas despesas de recrutamento são outra parte essencial do custos com contratação. Como gesto em busca de entender como calcular o ROI de um sistema de gestão, é possível rastrear em quais plataformas seus candidatos se encontram para ver quais delas produzem contratados de qualidade e quais não.

Dessa forma, para calcular as despesas de treinamento e integração, inclua o seguinte:

  • Propaganda;
  • Softwares de recrutamento (sites, anúncios, envio de mensagens entre outros);
  • Networking;
  • Tempo do pessoal (tempo gasto na triagem, entrevistas, etc).

6. Satisfação do colaborador

Os dados de satisfação de um time, normalmente coletados por meio de pesquisas e avaliações de desempenho, são um indicador importante do moral e da cultura da empresa. Colaboradores satisfeitos ficam mais tempo, são mais produtivos e trabalham melhor.

Por isso, uma maneira fácil de mensurar a satisfação de seu time é com uma pesquisa simples com ele. Existem inúmeras ferramentas disponíveis para os gestores de RH, ou você pode coletar essas informações por meio de suas avaliações/repasses de feedback.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Assine aqui nossa news: conteúdos do mundo do RH.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Assine nossa newsletter

    Posts Relacionados.

    Comentários.