fbpx
Leia também

Entenda a importância do feedback negativo e como fazer

A prática de oferecer feedback tem se tornado constante nas organizações e ganha relevância como uma importante ferramenta para a medição de desempenho. Por meio dela é possível alinhar os interesses de uma organização com os colaboradores, norteando suas atitudes, ações e comportamentos.

Apesar de sua frequência, ainda existem muitas dúvidas de como aplicá-la corretamente, especialmente quando nos referimos ao feedback negativo.

Muitos líderes sentem-se desconfortáveis em apontar comportamentos negativos em seus colaboradores, por medo de gerar mal-estar e prejudicar o clima organizacional, mas ocultar um feedback, mesmo quando negativo, pode trazer grandes impactos para a organização, como aponta a pesquisa “Communication barriers in the modern workplace” (Barreiras de comunicação no ambiente de trabalho moderno), realizada pelo jornal The Economist.

Nela, 44% dos entrevistados apontam que a falta de comunicação causou atrasos ou falhas na finalização de projetos, além de indicar que problemas de comunicação contribuem para o estresse (52%) e desânimo (31%) dos colaboradores.

Por isso, a prática de feedback torna-se necessária para manter um canal de comunicação aberto com os colaboradores, criando uma rede de confiança e evitando possíveis desentendimentos.

A importância do feedback negativo

Entregar um feedback negativo significa mais do que realizar uma crítica às ações ou comportamentos do indivíduo. Apesar de soar ruim aos ouvidos, o feedback negativo serve como uma oportunidade de aprimoramento comportamental ou de desempenho no ambiente corporativo.

É preciso levar em consideração que ao recebermos um feedback negativo, recebemos também a oportunidade de exercitar nosso processo de reflexão, revelando a necessidade de aprimorar os aspectos apontados para explorarmos completamente nosso potencial.

O feedback negativo ajuda a realinhar um colaborador que está trilhando um caminho diferente do esperado. O objetivo principal dessa prática é garantir que todos estejam em sintonia, gerando maior produtividade e entendimento das necessidades e objetivos da organização.

Mas para que isso aconteça é necessário que o líder saiba como entregar esse feedback de forma que o colaborador sinta que está recebendo uma oportunidade de crescimento, em vez de uma crítica que poderá abalar sua motivação.

Melhor forma de fazer um feedback negativo

A entrega de feedbacks claros e objetivos está diretamente ligada às habilidades de comunicação de um líder.

Uma comunicação mal desenvolvida pode causar ruídos, desentendimentos e mal-estar no clima organizacional. Felizmente, esse é um aspecto que pode ser aperfeiçoado. Confira as dicas a seguir:

• Organize as informações:

Antes de falar com o colaborador, prepare a conversa e monte um roteiro do que deverá ser dito e apresentado. Separe argumentos que levaram àquele feedback negativo e exemplifique com fatos.

É importante ter em mente que o feedback negativo não diz respeito a uma opinião pessoal, e sim a avaliação de desempenho do colaborador em questão.

• Tenha uma conversa privada:

É necessário evitar constrangimentos na hora de entregar um feedback negativo, por isso, leve o colaborador para uma sala particular, onde a conversa não poderá ser ouvida pelos demais, e só então inicie o diálogo.

• Esteja pronto para uma conversa:

Um bom comunicador deve considerar os apontamentos realizados por quem está do outro lado da conversa. Lembre-se: O feedback deve ser conduzido como um diálogo, e a outra parte envolvida provavelmente terá algo a dizer. Prepare-se emocionalmente e esteja disposto para ouvir críticas, lembrando-se de ser imparcial ao avalia-las.

Fique pronto para ouvir e balancear os argumentos do outro, buscando responde-lo da melhor forma possível.

• Pontos positivos:

Para que o diálogo não ganhe um tom intimidante, apresente também os aspectos positivos do trabalho do colaborador, mostrando que existe espaço e potencial para aprimorar suas atividades. Assim, ele se sentirá mais seguro e com melhor disposição para ouvir comentários negativos.

• Evite comparações:

Comparações podem causar atritos entre os colaboradores, prejudicando o clima organizacional. Por isso, é essencial evitá-las.

• Tenha empatia:

Coloque-se no lugar do colaborador e trate-o como você gostaria de ser tratado caso estivesse em posição semelhante. Tenha cuidado com o tom que vai assumir durante a conversa e evite palavras duras.

Mostre ao colaborador que entende a situação pela qual está passando e ofereça ajuda, indicando o que poderia ter sido feito de diferente e direcionando-o ao caminho correto.

Vale lembrar que agir com empatia não significa quebrar a barreira entre vida profissional e pessoal, por isso mantenha a postura e atenha-se aos fatos relacionados ao ambiente corporativo.

• Expectativas da organização:

Saiba exatamente o que a organização espera do colaborador e deixe essas expectativas claras. Aponte os objetivos que buscam alcançar e lembre-o dos valores da organização.

• Seja razoável:

Ao entregar um feedback, não é coerente exigir do colaborador metas que não foram previamente definidas e comunicadas. Atenha-se aos resultados esperados.

• Trace novas metas:

Utilize o sistema de metas para deixar claro o que a organização espera. Dessa forma, o discurso ganha consistência e objetividade, além de apontar com nitidez o rumo que o colaborador deverá trilhar.

Superando o feedback negativo

Por mais cuidadoso que seja o diálogo, receber uma crítica, mesmo que construtiva, pode abalar os ânimos, por isso é importante oferecer suporte após realiza-la.

Para ajudar seu colaborador a superar a conversa de forma saudável, deixe claro que o feedback negativo é uma forma de validação de sua importância para a organização, mostrando que o objetivo é aprimorar as atividades exercidas por ele.

Demonstre que ele é peça fundamental para o bom funcionamento da organização e lembre-o dos motivos pelo qual foi escolhido para fazer parte do time.

Um feedback negativo não deve ser interpretado como um ataque pessoal e só é entregue por aqueles que acreditam na possibilidade de aprendizado e aprimoramento a partir da crítica, por isso deve ser transmitido e encarado como uma experiência positiva.

Apesar de ainda tratarmos o feedback negativo como um assunto delicado, ele deve ser encarado como uma oportunidade de evolução e praticado sempre que necessário para alinhar a equipe aos interesses da organização.

Agora que você já sabe da importância de um feedback negativo, aproveite para ler mais artigos pertinentes. Em nosso blog você encontra uma gama de leituras para se manter atualizado sobre as tendências do mercado corporativo.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Assine nossa newsletter

    Compartilhe:

    Share on facebook
    Share on twitter
    Share on linkedin

    Assine nossa newsletter

      Posts Relacionados.

      Downsizing

      Downsizing

      Em qualquer negócio, você tem vários custos diferentes reduzindo lentamente seus resultados financeiros. Custos diretos

      ver mais

      Comentários.