fbpx
Leia também

Escalabilidade na gestão tributária: como enfrentar os desafios

Cada vez mais as empresas buscam que seus negócios sejam escaláveis. Assim, investem em tecnologia e metodologias que acompanham essas mudanças. Na área fiscal e tributária não seria diferente e a escalabilidade faz parte do cotidiano desse setor. 

Portanto, vamos abordar a escalabilidade na gestão tributária e apresentar algumas maneiras de desenvolver esse modelo de administração pensada em acompanhar o crescimento da empresa. Leia o conteúdo na íntegra. 

O que é escalabilidade? 

Você sabe o que é escalabilidade nos negócios? Nós explicamos! 

A escalabilidade é a capacidade de uma empresa ou setor de crescer conforme as demandas, sem que perca a qualidade e valor agregado. 

Desse modo, a escalabilidade permite que os negócios cresçam rápido, sem que as despesas aumentem, embora sejam reservados verba e investimento de expansão. Ou seja, crescer mais rápido com menos recursos. 

Características da escalabilidade 

Como principal característica, a capacidade de expansão é fortemente aplicada à escalabilidade, principalmente se não houver limites. Dessa maneira, os executivos e gestores precisam avaliar o quão longe a organização consegue ir. 

Além disso, para avaliar se o negócio é escalável, deve-se levar em consideração três características importantes, que são: 

Ensinável 

Poder ensinar aos colaboradores o processo de desenvolvimento de um método, serviço ou produto é um dos indicadores da escalabilidade. Ou seja, é uma característica que indica maleabilidade e planejamento. 

Valioso 

O valor é gerado pela oportunidade aliada ao conhecimento, ou seja, a especialização em uma atividade/área, que te distinguirá dos concorrentes. Assim, você se torna valioso e agrega valor ao negócio. 

Replicável 

Essa é, sem dúvidas, uma das características mais importantes da escalabilidade. A capacidade de um negócio ser replicável significa que o modelo de produção/prestação de serviço funciona muito bem e pode haver expansão. 

Assim, o processo desenvolvido pela empresa pode ser reproduzido e gerar receita. Por isso, é fundamental que seja replicável. 

Início da gestão tributária escalável 

Nos últimos anos, com a popularidade do tema “escalabilidade”, os executivos e gestores passaram a aplicar o conceito nos setores da empresa, inclusive na gestão tributária. 

Além disso, o departamento tributário passou a aderir métodos mais avançados unidos a tecnologia, o que trouxe um avanço para o setor e permitiu que os profissionais se tornassem mais estratégicos, atrelando-se ao financeiro, direção e outros setores. 

Em meio a tantos processos o setor tributário, com mais de 1.500 horas anuais para resolvê-los, como indicam pesquisas, os profissionais dessa área se viram cada vez mais encurralados. Contando também com a dificuldade que é o sistema fiscal brasileiro, modernizar a gestão tributária foi uma regra de sobrevivência. 

Transformação digital como aliada da escalabilidade

É nesse cenário de inúmeras regras, processos e leis que a transformação digital entra como aliada da gestão tributária, dos próprios profissionais e gestores, corroborando para escalabilidade do setor. 

Como vimos que a escalabilidade se tornou essencial para o departamento tributário, mais do que fórmulas mágicas, é preciso modificar a mentalidade e buscar soluções tecnológicas que resolvam o problema e auxilie para métodos ensináveis e replicáveis. Veja alguns exemplos! 

Automatização 

A automatização permite que os dados rodem sem a necessidade de os profissionais dedicarem tempo para eles, já que os sistemas desenvolvidos para isso têm alta capacidade de processamento. Além disso, otimizam as tarefas e trabalham com maior produtividade. 

Computação em nuvem 

Já a computação em nuvem é uma ótima aliada do setor fiscal e tributário, pois também tem uma alta capacidade de processamento, registro e armazenamento de dados, proporcionando facilidade no acesso às informações e, ao mesmo tempo, elevando a proteção dos dados. 

Ah, e vale lembrar que isso influência para a conformidade da empresa de maneira geral, principalmente nesse momento em que os olhares estão voltados à LGPD

ERP 

O ERP – Enterprise Resource Planning, ou “sistema de gestão empresarial” é um software com uma atuação mais ampla, atendendo a inúmeras áreas de uma organização. Por isso, é um excelente recurso que permite a escalabilidade no departamento tributário. 

Como o ERP integra as áreas e as informações, permite que os profissionais da gestão tributária trabalhem com dados organizados e registrados com máxima assertividade e segurança. 

É importante ressaltar que, por si só, a tecnologia não resolve todos os problemas da gestão tributária, mas que corrobora grandemente para a área, já que proporciona tarefas efetivas, escalabilidade e estratégia. 

Leia também: Tecnologia no departamento tributário   

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Assine aqui nossa news: conteúdos do mundo do RH.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Assine nossa newsletter

    Posts Relacionados.

    Comentários.