fbpx
Leia também

ESG e Compliance transformando a governança nas empresas

Boas práticas e governança são dois temas recorrentes nos últimos tempos, especialmente por conta dos debates sobre meio ambiente, sociedade e sustentabilidade. Assim, o ESG e Compliance se tornaram pontos de atenção para as empresas. Mas, por quê? 

Essa preocupação surge como resposta ao desafio das corporações frente a problemas da sociedade contemporânea, especialmente relacionados à geração de valor econômico integrado a questões ambientais, sociais e de governança corporativa. 

Além disso, as empresas brasileiras têm tentado elevar o nível geral de maturidade em relação ao compliance, já que até 2019, não atingiram nota próxima a 5, que é a pontuação máxima. 

Conforme a “Pesquisa Maturidade do Compliance no Brasil” realizada pela KPMG há dois anos, apesar de apenas 3% das organizações participantes não contarem com uma área de compliance, a nota do nível geral de maturidade do país é de apenas 2,78. 

Sendo assim, surge a necessidade de ampliar a utilização dos pilares do ESG e Compliance nas organizações. Então, para saber mais do assunto, leia este artigo na íntegra! 

O que é ESG? 

ESG é uma sigla que vem do idioma do inglês e significa: Environmental, Social and Governance. Ou seja, três pilares essenciais: 

  • Meio ambiente; 
  • Social; 
  • Governança. 

Ele é um conjunto de boas práticas que têm o objetivo de avaliar o quanto a empresa é socialmente consciente, aplica governança e é sustentável. 

Os três pilares são utilizados como critérios para avaliar se a empresa utiliza esses parâmetros para além das métricas econômicas e/ou financeiras. 

Na prática, a organização precisar analisar se há um investimento sustentável, engajamento em propostas sociais e cuidados ambientais, a fim de ampliar o negócio a partir de uma séria governança corporativa. 

Relação entre ESG e Compliance 

Ainda há dúvidas da relação entre ESG e Compliance, mas não podemos negar a conexão que existe entre eles. Isso porque a área de compliance se apoia fortemente nos pilares ambiental e governança do ESG. 

A correlação entre ESG e compliance ficam ainda mais resistente por conta da criação de políticas de sustentabilidade e diversidade, além da cultura organizacional que inclui a ética com importância. 

Entretanto, é fundamental não confundir a atuação do compliance limitado às premissas do ESG.  É importante desenvolver mecanismos e implantá-los, com monitoramento constante dessas práticas voltada ao ESG. 

Pilares que apoiam as boas práticas nas empresas 

A governança é importantíssima para o bem estar dos negócios, principalmente quando apoiada em 3 pilares do ESG e Compliance. Veja como funciona: 

Ambiental 

  • Assegurar o respeito e conformidade ambiental; 
  • Desenvolver e implementar práticas de economia circular, reaproveitamento, uso responsável de água, reciclagem e outras ações; 
  • Criar diretrizes para combater crimes ambientais. 

Social  

  • Estar em conformidade com as leis trabalhistas; 
  • Implementar políticas de Diversidade e Inclusão; 
  • Desenvolver processos de due dilligence de terceiros quanto a aspectos sociais; 
  • Combater o uso de mão de obra infantil ou forçada. 

Governança 

  • Desenvolver e conduzir governança corporativa, tributária e acessórias; 
  • Cumprir com as políticas, procedimentos e normas internas; 
  • Realizar a gestão de risco; 
  • Rever e analisar as normas de gestão de risco ao negócio; 
  • Criar e gerenciar canais de denúncia; 
  • Elaborar e conduzir políticas anticorrupção, antissuborno e antifraude; 
  • Combater o assédio moral, sexual; 
  • Combater racismo, misoginia e qualquer tipo de discriminação; 
  • Atualizar o Código de Ética e Conduta conforme parâmetros ESG; 
  • Implantar e regulamentar um Comitê ESG; 
  • Realizar transparência e tratamento igualitário dos stakeholders. 

Conclusão 

Principalmente com a criação da LGPD no Brasil e sanções que entraram em vigor em 2020, as organizações passaram a olhar mais para o compliance em seus negócios e boas práticas em todos os seus setores. 

Entretanto, quando falamos de ESG e Compliance juntos, precisamos estender essa preocupação a aspectos relativos aos pilares citados anteriormente. 

Ou seja, as empresas e gestores precisam estar atentos à proteção do meio ambiente, aos direitos humanos, relações trabalhistas, responsabilidade social e desenvolvimento de diretrizes antifraude. 

Chegou até aqui? Então, leia também este conteúdo: Retrospectiva do Compliance em 2021 

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Assine aqui nossa news: conteúdos do mundo do RH.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Assine nossa newsletter

    Posts Relacionados.

    Comentários.