Leia também

Queda no servidor: uma falha que vai ocorrer, a questão é quando

Convidamos o especialista em nuvem, Eduardo Sanches para explicar detalhes, cuidados e melhores condutas a respeito de queda no servidor. 

CEO da empresa Digiti, parceiro da StarSoft, é formando em sistemas da informação e possui MBA pela FGV em e-managment de TI. Assim, está à frente do negócio há 17 anos.  

Então, sabendo de sua expertise, o-convidamos para esclarecer detalhes do assunto e informar executivos, gestores e profissionais como lidar com falhas no servidor. Leia a entrevista completa! 

O que define uma queda? 

A queda de um servidor, instância ou serviço, o que significa que o recurso tecnológico está indisponível completamente ou parcialmente no caso de um serviço.

Isso, muitas vezes, é mais perceptível em ambientes on-premisses, ou seja, ambientes locais e não em data centers. 

Quais os motivos mais frequentes que levam à queda de um servidor? 

Ambientes locais e on-premises são mais suscetíveis a indisponibilidades, pois, geralmente, possuem uma estrutura mais simples, como:

  • Falta de energia pública; 
  • Oscilações; 
  • Má qualidade. 

Quando isso ocorre, os nobreaks precisam estar prontos para assumir a oscilação. Entretanto, esses equipamentos exigem a utilização de geradores de energia. 

Resumindo, a falta de energia é a causa mais comum, mas climatização do ar, segurança física e acesso à internet difere muito entre um ambiente local, data center e, que fica alocada em DC. 

Em ambientes de nuvem, que ficam alocados em data center, esse processo é de altíssimo nível, com filtros, monitoramento, redundância, gerando assim alta disponibilidade. 

Leia também: Entenda o armazenamento em nuvem para uso pessoal e profissional 

Quais os problemas que isso acarreta para a segurança de dados e outros aspectos? 

Existem serviços que são sensíveis, como banco dados, e caso ocorra uma indisponibilidade, pode haver problemas com o armazenamento de dados. 

Quando ocorre um desligamento forçado, por exemplo, os dados podem ser corrompidos, o que pode gerar, além da indisponibilidade do incidente, um tempo maior para a equipe responsável possa restaurar o último backup e ambiente. 

Sugestão de leitura: Segurança corporativa: características, ameaças e como evitar erros 

Como agir em caso de queda de servidor? 

Para evitar queda de servidor, sempre que possível tenha serviços distribuídos e replicados. Portanto, se uma instancia cai ou fica indisponível, outra pode assumir esse serviço de forma automática ou com acionamento manual. 

Desse modo, pensar em topologia da rede de forma distribuída, com redundância e replicações representa em muitas vezes um planejamento que pode resultar em maior uptime

Veja: Política de privacidade 

O que a Digiti recomenda nesse momento? (conduta e cuidados) 

Obviamente que investir em backup e ter uma rotina regular dessa prática são fundamentais, tanto na realização do backup quanto nos testes! Entretanto, há outras práticas, que são: 

  • Trabalhar com especialistas e profissionais capacitados para lidar com servidores e segurança de dados; 
  • Utilizar armazenamento on-premises, protegê-los muito bem em cofres e locais seguros; 
  • Ter rotinas de backup que os responsáveis pelo negócio validem; 
  • Além de backup, pensar em ambiente para recuperação de desastres; 
  • Seguir padrões e diretrizes, como: ISO 271001; 
  • Utilizar a computação em nuvem como alternativa para backup ou como ambiente principal referente a processos críticos da TI. 

Conheça também o blog da Digiti. 

Papel da nuvem nesse processo 

A nuvem pode ser utilizada dentro da estratégia de cada empresa, conforme necessidades da organização.  

A computação em nuvem é utilizada estratégica. Portanto, desde apenas um repositório para arquivo morto, ambiente de espera em caso de desastres até as diretriz de tudo que é crítico ficam como serviços para serem consumidos localmente, ou seja, “dentro de casa”.

Concluindo, o armazenamento em nuvem é mais fácil, disponível e, inclusive, acessível financeiramente. Assim, é um recurso altamente eficaz para todo tipo de empresa e necessidade. 

Gostou dessa ping-pong em parceria com a Digiti? Leia outras entrevistas no Blog da StarSoft e fique informado com diversos especialistas! 

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Assine aqui nossa news: conteúdos do mundo do RH.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Assine nossa newsletter

    Posts Relacionados.

    Comentários.