fbpx
Leia também

Saiba o que é o DRE e garanta o controle financeiro.

As empresas precisam ter à disposição diversas informações que retratem a sua situação financeira. A visão estratégica e de certo modo controlada, possibilita sintetizar quais ações poderão ser tomadas para garantir a saúde do negócio. 

Como base analítica de desempenho, surge o DRE (Demonstrativo de Resultado de Exercício) que é utilizado na maioria das vezes pela área contábil. Mas calma, antes de continuarmos com este papo, não deixaremos de te explicar o que é de fato o DRE. 

Mas o que é um DRE? 

Então vamos lá, o Demonstrativo de Resultado de Exercício, refere-se a um relatório que compara tudo o que a organização possuí em valores com tudo o que estão devendo.

O resultado deste contraste é o que sobra depois de pagas todas as dívidas (lucro) ou o que ainda falta pagar (prejuízo). 

Um de seus componentes, portanto, são as receitas, assim como as despesas, custos e outras contas. 

O desenvolvimento do relatório tem que ser feito ao lado do balanço patrimonial, que também é um demonstrativo financeiro, constituído por ativos (bens e direitos), passivos (obrigações) e patrimônio líquido em um determinado período. 

O porquê usar o DRE? 

O uso do DRE contribui para as estratégias de todas as operações da companhia, no qual auxilia os gestores a obterem o entendimento das receitas, custos e despesas levantados, com informações preciosas para as tomadas de decisão. 

Sobretudo, contribui para a eficiência de cada gestor em obter boa performance nos departamentos atuantes. 

O fisco de olho 

Outro fundamento do DRE são que os dados obtidos no relatório servem para que o governo avalie se os impostos estão em conformidade, a fim de ser analisado a consistência e a veracidade dos lucros declarados no Imposto de Renda. 

Quando deve ser gerada? 

Essa declaração deve ser gerada obrigatoriamente todos os anos. Mas estar a par de tudo que acontece no contexto corporativo, faz com que algumas empresas utilizem uma versão mensal do relatório. 

O que mensurar no DRE? 

Como mencionado anteriormente o demonstrativo trata de mostrar as receitas da organização, porém, entretanto é preciso saber o que está sendo registrado. Então veja agora as principais: 

Receita primária ou principal 

Esta receita consiste nos valores obtidos da atividade principal da empresa. 

Importante: Essa informação deve ser inserida na primeira linha da DRE. 

Receita secundária 

A receita secundária trata-se da atividade secundária, ou seja, não é a principal. Para entender, podem ser produtos similares aos principais. 

Essa informação deve ser registrada na primeira linha da DRE. 

Receita com sobras de materiais 

Muitas empresas vendem os descartes dos materiais produzidos, portanto, o valor recebido é composto na receita com sobras de materiais.  

Para essa atribuição, a receita deve ser enquadrada em “Outros resultados” ou “Receitas Diversas”. 

Receita não operacional/não recorrente 

A receita não operacional ou não recorrente é recolhida das atividades eventuais que não estão ligadas à principal, que deve ser registrada como “Outras Receitas”. 

Receita financeira 

Já a receita financeira é o rendimento proveniente de investimentos (aplicações) realizados pela empresa.  

Sendo assim, todos os ganhos provenientes desta receita devem ser registrados como “receitas financeiras”. 

Você conferiu os principais tipos de receita de uma organização, a partir delas é importante se atentar e não fazer confusão entre um e outro, para evitar complicações e, acima de tudo, problemas com o Fisco. 

Traga a melhor solução para a rotina da sua empresa! 

A sua empresa precisa estar com as melhores ferramentas para garantir a performance das atividades contábeis, inclusive na geração do DRE. 

ERP StarSoft Applications, por exemplo, torna a montagem deste relatório mais fácil, isso porque elimina as chances de dados inconsistentes. 

Através do Módulo de Controladoria é possível montar o relatório DRE atendendo a todas as necessidades administrativas e gerenciais da organização.  

A flexibilidade da ferramenta conduz os processos de configuração de fórmulas para cálculos de coeficientes contábeis, viabilizando a construção dos relatórios contábeis. Quer entender mais sobre essa solução, fale agora com a gente! 

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Assine aqui nossa news: conteúdos do mundo do RH.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Assine nossa newsletter

    Posts Relacionados.

    Comentários.