Design Thinking no RH

Existem muitos fatores que estão mudando a maneira como abordamos o setor de Recursos Humanos (RH), desde a atração e seleção de talentos até o desenvolvimento e a retenção de talentos.

Quaisquer que sejam as influências externas, o fato é que essa mudança requer novas aplicações na maneira como pensamos sobre nosso pessoal e projetamos nossas estratégias de gerenciamento de pessoas. Uma das tendências mais recentes é o Design Thinking, e como ele pode ser usado como uma ferramenta para entender e melhorar a experiência do cliente em RH.

O que é Design Thinking?

Design Thinking é definido como um método criativo e baseado em solução para a solução de problemas. Baseia-se no entendimento das necessidades profundas de diferentes perfis de partes interessadas e seu objetivo é gerar soluções que agreguem valor a todas as partes interessadas. Em outras palavras, com base em soluções focadas nas pessoas envolvidas.

No caso de RH, podem ser gerentes, colaboradores ou candidatos que experimentam qualquer parte do processo de RH.

Sabe-se que empresas como Apple e Google usam o Design Thinking como uma maneira de impulsionar novos produtos e serviços há algum tempo. O Design Thinking permite que as organizações considerem novas abordagens de produtos e processos, impulsionando a inovação que lhes permite atender às necessidades de seus clientes com mais eficiência.

Quando pensamos nos recursos humanos ou talento como um ativo comercial maior, a necessidade e a oportunidade ficam claras. O Design Thinking permite que o RH pense além do processo típico e da abordagem programática da prestação de serviços e concentre-se na experiência e nos resultados que procura gerar.

Como começar com o Design Thinking

Uma das primeiras áreas a se concentrar em qualquer abordagem do Design Thinking é considerar as pessoas com quem você trabalha e como elas experimentam atualmente seu serviço. Uma ferramenta que está se tornando mais amplamente usada é chamada de mapa de viagem. Isso cria uma oportunidade para você entender e visualizar os vários estágios e pontos de contato ao longo da sua prestação de serviços. Os elementos principais de um mapa de viagem são linha do tempo, emoção, pontos de contato, canais e, claro, personas.

Compreender suas personas é fundamental e envolve a criação de versões fictícias de seus vários tipos de clientes, que abrangem as várias necessidades, objetivos e padrões de comportamento que eles podem exibir.

Por exemplo, como as expectativas de um novo graduado se candidatando a uma função no seu local de carreira diferem das expectativas de alguém com mais de 10 anos de experiência? Essencialmente, as personas representam uma mentalidade modelo que permitirá compreender melhor, ter empatia e, portanto, atrair, reter e posicionar melhor seu talento.

A empatia é na verdade um dos estágios delineados em um artigo baseado no modelo de cinco estágios do Design Thinking proposto pelo Instituto de Design Hasso-Plattner, da Universidade de Stanford, dos Estados Unidos. A empatia, segundo ele, “é crucial para um processo de design centrado no ser humano, como o Design Thinking, e a empatia permite que os pensadores de design deixem de lado suas próprias suposições sobre o mundo, a fim de obter insights sobre os usuários e suas necessidades”.

O Design Thinking pode ser usado em todos os aspectos do RH

O Design Thinking pode ser usado para todas as partes do RH, desde a atração inicial e identificação de funcionários em potencial, atribuindo-os a funções específicas, encontrando oportunidades para transformá-los em novas funções e, finalmente, retendo e desenvolvendo pessoas chave em ativos ainda maiores para o negócio.

Desde os primeiros estágios, o Design Thinking nos permite entender como nosso candidato ideal procura um emprego, o que eles usam para avaliar e comparar empresas e oportunidades.

Em estágios posteriores, ele fornece informações sobre o que nosso pessoal deseja e precisa, sua experiência ao longo do caminho, os pontos de contato que nos permitem criar uma experiência melhor e as metas que devemos definir para utilizar e manter totalmente nosso pessoal-chave.

Contudo, resumidamente, os problemas do RH que podem ser resolvidos de maneira mais apropriada pelo design thinking devem obedecer a alguns dos seguintes recursos:

  • O desafio envolve uma situação em que as pessoas são afetadas e é possível aprofundar a consciência de suas necessidades e frustrações;
  • Há certo nível de entendimento desse desafio, mas pode haver diferentes visões e / ou aspectos que não são totalmente claros;
  • O nível de ignorância e, portanto, a incerteza é relativamente alta. Extrapolações não podem ser feitas a partir de experiências passadas;
  • A situação é complexa, pois há um número considerável de variáveis, por isso é difícil saber por onde começar;
  • Muitas das informações necessárias estão indisponíveis ou não existem;
  • É preciso muita criatividade para entender e resolver o desafio.

Design Thinking e o futuro do trabalho

Um artigo recente publicado no Deloitte Insights sugeriu que a oportunidade e o desafio a ser enfrentado quando se trata de desenvolvimento da força de trabalho, manutenção e planejamento futuro são significativos.

Nesta peça, os três autores do artigo sugerem que a navegação no futuro do trabalho exigirá um alinhamento de indivíduos, empresas e outros empregadores e instituições sociais e governamentais. O Design Thinking é proposto como uma solução para ajudar a impulsionar esse alinhamento.

Os autores identificaram forças como a reconfiguração de tarefas devido à mudança de tecnologia e a necessidade e oportunidade de mudar a dinâmica entre processos automatizados e a influência humana sobre esses processos, e a mudança do papel do empregado / empregador por meio de arranjos alternativos e em mudança, como chave – motivadores da necessidade de entender e pensar nas pessoas sob uma nova perspectiva.

Com base nessa perspectiva, fica claro que o Design Thinking é uma ótima ferramenta para o RH ter em seu kit de ferramentas, à medida que adota uma abordagem mais centrada no cliente para a prestação de serviços e se concentra em criar uma experiência excepcional para os funcionários.

Se você deseja aprender mais sobre o Design Thinking e como aplicá-lo ao RH, StarSoft pode te ajudar! Acesse o site agora mesmo.

 

Paste your AdWords Remarketing code here