balanço patrimonial

Balanço Patrimonial – O Que é? Como Fazer?

Também conhecido como balanço contábil, este relatório é de extrema importância para empresas de todos os tamanhos. Muitas delas podem ainda não saber da obrigatoriedade deste documento.

Apenas empresários rurais e microempreendedores individuais estão isentos de apresentar seu balanço patrimonial. Mesmo assim, muitos negócios passam anos sem gerar o BP.

Hoje vamos entender melhor porque é este registro é tão importante, não apenas para fins burocráticos e fiscais, mas para obter uma ampla visão da situação financeira e patrimonial da empresa.

O que é balanço patrimonial

O balanço patrimonial é um demonstrativo financeiro completo, constituído por ativos (bens e direitos), passivos (obrigações) e patrimônio líquido em um determinado período.

 

Patrimônio líquido (PL) = Ativos – Passivos

 

Este relatório quantifica e qualifica a situação patrimonial de uma empresa no mercado e seu valor – o que se tem (qualitativo) e quanto tem de cada um (quantitativo).

Com essas informações, deve-se idealmente chegar ao equilíbrio (daí o termo balanço) – entre ativos e passivos. Também permite a visualização de forma abrangente da origem e destino dos seus recursos financeiros, de todos os tipos.

Além disso, o balanço patrimonial te dará informações para identificar:

  • Necessidades operacionais ou financeiras
  • Desempenho histórico da empresa e seu patrimônio
  • Dados e parâmetros para planejamento estratégico e tributário
  • Tópicos em potencial para apresentar à investidores e stakeholders

Componentes do balanço patrimonial

Antes de saber como fazer o balanço patrimonial, vamos ver quais são os componentes que fazem parte deste demonstrativo com mais detalhes.

Consideram-se três elementos principais: ativos, passivos e patrimônio líquido.

Ativos

Entende-se por “ativo” tudo que a empresa possui em termos de patrimônio funcional (equipamentos, máquinas, móveis, imóveis, veículos) e direitos – (possíveis fontes de receita, contas à receber, aplicações em investimentos).

Esses recursos têm o potencial de gerar benefícios econômicos no futuro para a empresa. Dentro desta categoria, existem variações de ativos.

  • Ativo circulantes

Aqui serão dispostos valores e direitos que a empresa pode realizar (transformar em dinheiro) em curto prazo (menos de 1 ano). Inclue tributos a recuperar, contas à receber, aplicações financeiras, estoques, caixa, entre outros.

  • Ativo não circulante

Bens e direitos que só poderão ser realizados após um ano, como investimentos no maquinário da empresa, veículos, etc.

Passivos

Também são chamados de “obrigações”, e seguem a lógica de categorização dos ativos, segmentados por circulante e não circulante.

  • Passivo circulante

Dívidas ou obrigações da empresa que devem ser quitadas dentro de um ano: tributos a pagar, salários, fornecedores, etc.

  • Passivo não circulante

Da mesma forma, são obrigações com prazo de vencimento acima de um ano. Aqui geralmente estão os empréstimos de longo prazo, financiamento de maquinário ou imóveis.

Patrimônio Líquido

O terceiro componente do balanço contábil é o patrimônio líquido, que representa os recursos investidos pelos sócios e/ou reservas de capital.

Como exemplo de estrutura, veja a tabela 1:

Balanço Patrimonial
ATIVO PASSIVO
bens + direitos obrigações com terceiros
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
obrigações com a empresa (diretores, acionistas, etc.)
TOTAL ATIVO           $ TOTAL PASSIVO            $

Conceitos que serão encontrados no BP

Antes de partir para a execução, é importante esclarecer alguns termos específicos do balanço patrimonial, que devem surgir outras vezes, na descrição da prática.

  • Livro razão: é onde registram-se saldos, débitos e créditos. Nele, é utilizado um antigo sistema padrão da contabilidade, o Método das Partidas dobradas. A diferença entre o livro razão e o livro diário é que um é o registro cronológico e o outro, sistemático.
  • Contas de exercício: despesas e receitas
  • Grau de liquidez: prazo de realização de um ativo
  • Exercício: período selecionado para a demonstração

Como fazer um balanço patrimonial

Colocada a importância, os conceitos e fundamentos do balanço contábil, veja a seguir o que considerar para fazer o seu.

Como vimos, é necessário o registro dos fatos contábeis antes da realização do balanço patrimonial – livros fiscais, extratos, controle de caixa, folha de pagamento e outras fontes que comprovem os dados da empresa.

Além disso, ajustes geralmente são realizados nos registros contábeis no dia do balanço, considerando que os registros usualmente não conseguem obter informações em tempo real das movimentações da empresa.

Os dados que compõem o balanço contábil geralmente exigem um bom software de gestão, para geração e segmentação das informações de forma eficiente, além de profissionais da área para viabilizá-los.

Seleciona-se o exercício (período) que será realizado as informações são exibidas em tabela, com duas colunas, representando o conceito da balança, em que o ideal é estar em equilíbrio.

Recapitulando os componentes do BP:

  • Ativos: circulantes e não circulantes
  • Passivos: circulantes e não circulantes
  • Patrimônio Líquido (Ativo – Passivo)

Conclusão

Hoje falamos um pouco sobre os conceitos fundamentais do balanço patrimonial e como fazer este demonstrativo em sua empresa. Ainda longe da realidade de muitos negócios, o BP é uma peça obrigatória na construção de uma gestão de qualidade.

A StarSoft oferece uma solução completa para sua empresa otimizar a geração de relatórios como esse. Nosso sistema de ERP integra as áreas mais importantes da sua empresa, como produção, financeiro, vendas e distribuição, controladoria, suprimentos e muito mais. Acesse a página de serviços do nosso site e veja mais sobre o que a StarSoft pode fazer pela gestão da sua empresa!

Paste your AdWords Remarketing code here