Desafios do seu RH na concepção Home Office

Os desafios que o mundo todo está enfrentando por conta do coronavírus fez com que muitas pessoas precisassem e começassem a adotar a modalidade Home Office para trabalhar na segurança de suas casas.

Aqui no Brasil, cerca de 43% das empresas começaram a trabalhar remotamente. E apesar do Home Office trazer inúmeros benefícios ao empregador e aos colaboradores, o RH pode enfrentar algumas dificuldades na hora dessa gestão.

Identificar esses problemas não é o suficiente, é preciso resolvê-los para que a empresa não sofra consequências e seja prejudicada como um todo. Por isso, hoje a Starsoft traz para você quais são os principais desafios do seu RH na concepção do home office e as melhores alternativas para enfrentá-los.

Desafios do seu RH na concepção Home Office

A crise decorrente da pandemia da Covid-19 no mundo nos obrigou a entrar em isolamento social. Os serviços não-essenciais se viram na obrigação de renovar a forma de trabalho para a proteção do corpo de funcionários.

Quando as férias coletivas ou o afastamento de cargos não são uma opção, o home office apresenta ser a solução menos danosa para colaboradores e gestores para manter os negócios funcionando.

Contudo, como toda a modalidade de trabalho, o home office tem lá seus desafios. Ao mesmo tempo que proporciona mais liberdade ao funcionário, ele pode trazer alguns empecilhos para a gestão de pessoas no controle de jornada de trabalho.

Afinal, o serviço antes feito por meio de sistemas informatizados internos, agora precisa ser feito a distância. Porém, nem sempre é fácil monitorar de forma efetiva o  tempo que os colaboradores levam para cumprir suas funções.

Uma troca mais intensa de e-mails, videochamadas, chats ao vivo para troca de mensagens e outros softwares para comunicação são opções para aplicar na rotina dos colaboradores e facilitar a troca de ideias. É muito importante que as empresas se baseiem no planejamento e metas para controle de alcance dos objetivos traçados durante o planejamento.

Nesse cenário, a área de Recursos Humanos se mostra essencial para lidar com possíveis resistências e outras dificuldades de adaptação.

Pois em meio a essa grande mudança, a gestão de pessoas precisa atuar mediando as relações entre empregados e empregador. Conformando assim os interesses de cada envolvido e criando um ambiente harmonioso da forma mais humanizada possível.

O Jornal Contábil revela que, em uma pesquisa realizada com 2 mil pessoas, a maioria delas não se agrada muito com a modalidade Home Office para trabalhar depois da quarentena.

Dentre os principais motivos citados, a invasão do espaço pessoal, falta de convívio social e causas econômicas, como ter que arcar com despesas referentes à infraestrutura de trabalho são as mais marcantes de acordo com os entrevistados.

Tudo isso mostra ainda mais a importância de uma comunicação e planejamento explicitados de maneira clara e objetiva aos colaboradores.

O momento de ansiedade e incerteza que estamos passando requer não somente um pulso firme, mas um bom jogo de cintura do time de RH para saber quais as necessidades e dificuldades enfrentadas pelos colaboradores para auxiliá-los.

Além disso, a empresa também precisa certificar que o funcionário terá toda a estrutura em casa para acomodar o seu trabalho sem prejudicar sua produtividade e entrega. Afinal, não adianta ter uma super máquina para desenvolver suas atividades se a rede de internet cai a cada cinco minutos.

A liderança a distância também passa a ser um desafio. Nem todos os profissionais conseguem exercê-la remotamente com a mesma qualidade que a presencial. E, na maioria das vezes, preferem ver o time trabalhando no escritório para se sentirem confortáveis e mais seguros.

Mas lembre-se: presença física não é sinônimo de produtividade. Os líderes precisam reajustar a atuação para se aproximar das pessoas mesmo estando distantes. Ao transparecer confiança e conexão no relacionamento interpessoal, o colaborador se sente mais seguro para exercer suas funções sabendo que pode contar com o departamento responsável.

O que o RH pode fazer pelos colaboradores na modalidade Home Office

Motivação

É muito importante que o departamento de RH seja bem ativo durante o trabalho remoto. Por mais que seja complexo estreitar a relação com os funcionários sem o olho no olho, algumas pequenas atitudes do dia a dia podem ser tomadas para otimizar o time mais efetivamente.

Motive os colaboradores a adotarem medidas de autocuidado, como alongamentos e uma alimentação mais saudável, através do compartilhamento de informações nesse sentido. Isso pode fazer com que eles comecem a dedicar um pouco do tempo do seu dia para cuidar melhor da saúde em casa.

 

Acompanhamento

Não é só porque o é trabalho remoto que significa não conseguir ou não precisar de um acompanhamento das atividades desenvolvidas na empresa. Mas como fazer esse acompanhamento?

A maneira mais efetiva é se baseando nas entregas, ou seja, a produtividade do time. Conversas para saber como os colaboradores estão lidando com as atividades remotas são muito úteis para entender como está sendo feita a adaptação ao home office. E assim procurar as melhores formas de agir em caso de problemas.

 

Automação de processos

Se o seu RH quer procedimentos sendo realizados de forma mais rápida, otimizada e com excelência, você pode automatizá-los para conseguir bons resultados. Dessa forma, os profissionais da gestão de pessoas podem focar em outras atividades, como traçar estratégias eficientes e se preocupar com a saúde dos colaboradores.

Quer uma ajuda na automação de processos dentro da sua empresa? Entre em contato com a Starsoft e veja o que podemos fazer por você!

Paste your AdWords Remarketing code here